Você já deve estar careca de saber que a ferramenta de busca mais utilizada na internet é o Google, certo? Acredite, cerca de 45 mil pesquisas por segundo são feitas na página ao redor do mundo, são pelo menos 3,5 trilhões de buscas por ano. O número é bastante impressionante e cresce cada vez mais, isso porque muitas empresas, marcas e profissionais estão investido nos meios digitais para divulgar seus negócios. Agora você pode estar se perguntando: como eu faço para ser encontrado no Google através dessas pesquisas?

Primeiro vamos entender como funciona o sistema de busca do Google e depois as formas mais simples para ser encontrado no buscador.

Entendendo como o Google funciona

Tente pensar da seguinte forma, o Google é uma ferramenta e toda ferramenta precisa cumprir uma função, a função do Google é responder as pesquisas e buscas feitas pelos usuários. Para ser realmente efetivo e fazer sentido para o usuário o Google pensa da seguinte forma: vou entregar para o usuário o conteúdo que melhor responder a sua pesquisa. E como ele consegue entender isso? Ele analisa uma série de requisitos através de um algoritmo extremamente inteligente, porém os principais são as palavras chaves relacionadas à pesquisa, a relevância dos termos encontrados na página e ainda o histórico de pesquisas de outros usuários e qual foi o conteúdo que melhor respondeu a essa busca.

Google Meu Negócio

A maneira mais fácil e barata (já que essa funcionalidade é totalmente grátis) de ter seu negócio relacionado a uma pesquisa do Google é através do Google Meu Negócio. Essa funcionalidade permite que você cadastre a sua logo, localização, fotos do ambiente, fotos de produtos, horário de funcionamento e ainda que você coloque o link do seu site e os telefones para contato. Além de tudo isso você ainda conta com um painel administrativo onde ficam registradas as informações de pesquisas relacionadas ao seu negócio e até mesmo a quantidade de ligações foram feitas e originadas através dessa pesquisa. O único ponto negativo é que a pesquisa tem que ser exatamente nome do seu negócio, e o buscador da preferência pras respostas que estão localizadas na região onde o aparelho (seja celulular ou computador) que fez a busca está localizado.

Pesquisas pagas ou patrocinadas

Se você não conhece esse termo não se preocupe, a definição é muito mais fácil do que parece. Vamos lá. Sempre que você faz uma busca no Google diversas opções de respostas aparecem, dentre elas as orgânicas e as pagas (ou patrocinadas). Entenda o seguinte, o Google é uma empresa, e todo empresa precisa ter lucros de alguma forma e com o buscador mais utilizado do mundo não é diferente. Uma das formas para que o Google fature com as pesquisas é impulsionando, através de um patrocínio, algumas respostas para determina buscas de termos e palavras chaves. É importante lembrar que o Google limita alguns espaços para esses resultados e quem, basicamente, quem paga mais aparece de maneira mais bem posicionada. Existem profissionais da área do marketing digital especializado em fazer com que marcas, produtos ou termos específicos estejam sempre no topo das pesquisas, chamamos isso de Gestão de Links Patrocinados. Para facilitar o entendimento comparamos essa gestão como um leilão ou bolsa de valores, onde as pessoas “compram” palavras e termos específicos e relacionam com o seu site, ou produto, ou similar.  Outra categoria de resultado de busca patrocinada é o Google Shopping, onde produtos são ofertados e mostrados ao usuário com maior destaque.

Pesquisa Orgânica

Agora ficou fácil, todo resultado que não é oriundo dos links patrocinados são chamados de orgânicos, ou seja, são resultados que vieram por pura relevância e maior chances de responder à busca feita pelo usuário. É importante deixar claro que os resultados pagos sempre terão mais destaque que os orgânicos, mas isso não quer dizer que a chance de clique e acesso a esse conteúdo seja maior. Por algum motivo, o usuário tem muito mais “empatia” com os resultados orgânicos e na grande maioria das vezes o número de acessos é muito maior quando comparados com os resultados pagos.

Um ponto negativo é que para ter um bom posicionamento orgânico todo um trabalho de “backstage” deve ser feito de maneira muito eficiente, como por exemplo a construção de uma boa página na internet (otimizada ao máximo para as ferramentas de busca), investir em conteúdos de qualidade e que vão de encontro com a necessidade do seu público e por aí vai. Sem contar que os resultados orgânicos para pesquisas levam muito mais tempo para ter um bom posicionamento do que o pago.

A lição que quero deixar é que, independente da forma e estratégia que você pretende adotar, estar presente nas pesquisas do Google não é não um bicho de sete cabeças. Entendo que exige, tendo, dedicação, investimento e muita paciência, mas o importante é começar. Comece pequeno, um passo de cada vez (cria sua conta no Google meu negócio, veja o que seus concorrentes estão fazendo e procuro seguir a mesma linha, procure profissionais para gerenciar o seu investimento em links patrocinados, invista valores menores e vá aumentando ao poucos) o importante é dar esse primeiro passo.

Dicas Básicas de Marketing Digital para Advogados